sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Para Gonçalves Dias

Ontem, durante um passeio histórico pelo centro do Rio de Janeiro, o historiador Milton Teixeira que nos guiava, ao nos mostrar o busto do famoso poeta indianista da geração romântica Gonçalves Dias, declamou a famosa poesia Canção do Exílio. Essa composição se deu porque Gonçalves Dias ao estudar em Coimbra (1840) sentiu saudades da sua terra brasileira. 
Vamos recordar?

Minta terra tem palmeiras 
Onde canta o sabiá
As aves que aqui gorjeiam
Não gorjeiam como lá.

Não permita Deus que eu morra
sem que eu volte para lá
Sem que eu desfrute os primores
Que não encontro por cá
Sem que eu ainda aviste as palmeiras
Onde canta o sabiá.
Gonçalves Dias - (1823-1864)
Acho essa poesia a pura tradução da nossa terra. Gonçalves Dias, se vivo fosse, estranharia o Brasil que ele conheceu , mas ainda poderia desfrutar das palmeiras, olhar os pássaros, comer as frutas brasileiras.
 As fotos que verão foram tiradas no Parque - Aterro do Flamengo.  Algumas fotos são do marido, que aprecia a natureza e me faz enxergar detalhes despercebidos por mim. 
Minha Terra
Tem palmeiras

Sabiá laranjeira
fonte: http://www.facebook.com/josericardo.carmo

Bem te vi
fonte: José Ricardo 

Maritacas ou periquitos
fonte: Jose ricardo

Pombo do mato
fonte: José Ricardo


Canário
fonte: José Ricardo

Socó
fonte: Josè Ricardo

Garcinha
fonte: José Ricardo

João de barro
fonte: José Ricardo







Coco verde


Cajú
Fonte: José Ricardo

fonte: José Ricardo

coquinhos
fonte: José Ricardo

fonte: José Ricardo

fonte: José Ricardo

fonte: José Ricardo
fonte: José Ricardo

Estou participando
do Green Days

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Blogueira muito prazer!

Estou participando do Mosaico da Vera Moraes - Aqui tem de tudo.
Ela nos incentiva a escrever sobre como surgiu nosso blog e que contemos como foram nossas trajetórias e experiências. Resumindo: o que de fato e de positivo o blog somou a nossas vidas.
Eu não entendia nada de blog. Enquanto pesquisava por artesanato, ficava vendo aquelas informações todas, sem saber como funcionava. Um dos blogs inspirativos foi o Casacorpoecia da Rejane Batista e o outro foi o Lisy Alma gaúcha. De lá pra cá, conheci muitas amigas que me incentivaram e me ensinaram como manejar o Blogger. Algumas amigas ficaram, outras se foram.
Ainda acho estranho. A gente começa a se apegar, vê o comentário e depois a amiga desaparece.
Nesse sentido, sinto falta dessas amigas virtuais. 


Vera Moraes - Aqui tem de tudo

Rejane Batista - Casacorpoecia
Rejane, foi fonte de inspiração nos artesanatos
e na criação do blog. Essa foi a primeira foto que vi.

Lisy-Almagaucha
Conheci a Lisy com o primeiro clube do Livro - foi através dela que conheci
outras blogueiras que até hoje estão presente na minha vida bloguística.
O blog, me deu a oportunidade de conhecer algumas amigas pessoalmente tem sido muito bom para minha auto estima. As vezes, acho que ter blog, dá um trabalho danado, mas quando penso que as imagens ficam através do tempo e que outras pessoas possam aprender, assim como aprendi, eu me sinto feliz , realizada e começo tudo novamente. 

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Operação salva plantinhas

Eu não queria continuar com o tema verde, nem falar de plantas, mas foi impossível. Semana passada limpando a varanda, afastei todos os vasos de plantas. Não utilizamos pratinhos, devido ao acumulo de água e consequentemente a proliferação das larvas do mosquito da dengue. Acreditem, elas existem mesmo, e qualquer descuido lá estão elas crescendo e se multiplicando.
O que acontece sem o uso dos pratinhos? Quando regamos , a água escoa e juntamente com ela a terra dos vasos. Um horror! Haja disposição para limpar. 
E tem mais um detalhe, sempre que viajamos , colocamos garrafinhas com água, emborcadas, em cada vaso de planta. As plantas absorvem a água e ficam regadas o tempo todo. Ficam vivinhas! Ao voltarmos da viagem, retiramos as garrafinhas e colocamos todas em um único vaso, para usarmos quando precisarmos. (ai, não sei porque estou usando os verbos no plural! se eu faço isso sozinha!!!!, nem eu me entendi agora)
As garrafinhas emborcadas e sem água , ficam esperando as próximas viagens, o que não tem acontecido ultimamente. 
Semana passada ao limpar a varanda, observei que dentro de duas garrafinhas, tinha um verdinho.
Como uso óculos, pensei que era musgo nascendo dentro da garrafa e pensei em jogá-las fora.
Hoje segunda-feira , lá vou eu para a varanda, enfrentando um vento de agosto, pegar as tais garrafinhas. Dentro delas, não tinha musgo e sim duas plantinhas: avenca e samambaia. Parecia uma estufa! 
É gente, sementinhas germinaram, sem que eu houvesse plantado. Quem fez essa polonização? O vento, os pássaros, abelhas ou morcegos? Quem será? 
Hoje o post é mais longo do que o normal. Registrei a operação salva plantinhas, direto da varanda . É só observar as fotos!




















Aí estão as plantinhas , provisoriamente nesse vaso.
Espero que não estranhem e que sobrevivam!
Fonte
Uma semana de muita Paz!



sábado, 25 de agosto de 2012

Esfriando a cabeça

Dia de luz, festa de sol.........
Hoje foi sábado. Já terminando. Dia de almoço com marido, longas caminhadas. Do Flamengo a Laranjeiras. Volta de Laranjeiras a Botafogo. Tudo a pé. Calcule minhas perninhas quase sex (sexagenária!!!) .  Só tenho a agradecer a Deus pela maravilhosa vida! 

Na volta , passamos pelo parque Guinle. Ficamos vendo os patinhos, literalmente esfriando a cabeça!


video

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

O verde presente

Eu digo que não gosto da cor verde. Mas, como se ela está presente em tudo o que permeia a vida? Posso dizer, não gosto de parede na cor verde, ou uma roupa verde.
Mas o verde está em mim, em tudo que sinto e vejo.
Em CASA











Verdes nas PLANTAS









Verde no parque.

Verde refletindo na água dos jardins da praça.ah, tem muito do verde em mim.

Estou participando do 
GREEN DAY